sábado, 31 de outubro de 2015

Comprinhas na Casa do Artista



Costumo comprar na Casa do Artista desde que comecei a faculdade e é um ótimo lugar pra comprar material artístico profissional e/ou importado. O preço de tudo é meio salgado, mas talvez seja porque a maioria dos materiais lá são importados mesmo, tem pouca coisa nacional. Bom, vamos lá. Eu não costumo comprar muita coisa quando vou em loja de arte, porque eu me conheço, então só vou quando tenho um objetivo muito específico (pra evitar desastres no bolso, né galere?) mas decidi mostrar pra vocês o que comprei, porque já estava querendo há um bom tempo.


Vou começar com essa caixa de lápis de cor aquareláveis da Cretacolor. Já fazia um tempo que queria começar a investir em materiais melhores pra mim. Quem me conhece sabe que eu costumo usar materiais mais acessíveis, desses que a gente encontra em papelarias comuns, como a linha escolar da Faber Castell. Mas a verdade é que com o tempo você percebe que a qualidade do seu trabalho poderia ser um pouco melhor e que investir em material melhor é necessário. Pesquisei um pouco e cheguei a algumas marcas muito bem cotadas, como a Mondeluz (considerados os melhores lápis de cor do mundo), Caran Dache (compre uma caixa e deixe seu fígado na loja) e esse da Cretacolor, que tem um precinho mais legal e fica no meio termo entre linhas escolares e as profissionais. Comprei esse estojo de 24 cores por R$160. O da Mondeluz de 24 cores é cerca de R$230, que não é um valor tãooo absurdo pela qualidade, então eles ficam na minha lista para próximas compras.



Logo de cara já deu pra notar a diferença de maciez dos pincéis! A grafite é muuuito mais macia e fácil tanto de aplicar no papel quanto de misturar com outras cores. Confesso que não costumo usar lápis de cor pra pintar aquarelas inteiras, não tenho paciência e não vejo sentido nisso sabe? Mas para detalhar desenhos é perfeito.

Muita gente me pede pra fazer um tutorial de como pintar com lápis aquareláveis então apesar de não usar tanto assim, irei preparar algum conteúdo bacana pra vocês, então fiquem ligados lá no meu canal do Youtube.

Aproveitei que tinha alguns lápis avulsos da Caran Dache na promoção e decidi trazer essas duas cores pra testar. Acabei descobrindo que o roxo é aquarelável também, então foi pra coleção. Comprar lápis avulsos é legal porque você não precisa gastar uma fortuna logo de cara e pode levar só as cores que mais usa. E gente, vale a pena ter alguns poucos materiais de qualidade ao invés de ter um estojão de 80 mil cores de uma marca genérica, que é lindo, "dá pro gasto", mas se você busca fazer trabalhos de qualidade, vale a pena. É triste pensar que lá fora esse material é bem mais acessível, e que a maioria dos importados que são de segunda linha lá fora chegam aqui como primeira linha (e caríssimos). Parece que estamos chorando por migalhas. Mas tirando esse momento-indignação, estou finalmente começando a aceitar que dinheiro foi feito pra ser gasto mesmo tó, leva todo meu dinheiro fabricantes de materiais!


Mais algumas bisnagas da Cotman, porque apesar de ter aquele estojo de 14 cores, é legal ter umas cores prontas, principalmente as que você mais usa. Mas Mary, por que não comprar as aquarelas de pastilha?! Olha, eu gosto MUITO do meu estojo de pastilhas, não trocaria ele por nada, mas confesso que a praticidade da bisnaga tem me pegado outra vez. Por serem pastosas, são mais fáceis de pegar e misturar (quem usa pastilha sabe que as vezes é difícil "tirar" a cor dela, e tem que ficar massacrando o pincel pra conseguir) sem contar que por alguma razão misteriosa as bisnagas são mais baratas! Cada tubo custa R$19, enquanto cada pastilha é cerca de R$35. Mais lá pra baixo eu falo melhor sobre como usar um estojo de aquarelas sem ter que carregar as bisnagas =)


Eu uso esse nanquim da Winsor & Newton e gosto bastante. O meu antigo estava ficando meio aguado, mas também fazia alguns anos que eu usava ele e apesar de ainda ter metade do pote, achei melhor comprar outro porque nanquim é assim, estraga mesmo com o tempo =/


Estava procurando esse godê há sééculos e finalmente achei. Vi muito ilustrador e aquarelista usando ele e foi quando entendi que eu poderia usar minhas aquarelas de tubo como se fosse aquarela de pastilha! Era só colocar uma quantidade decente da aquarela nos espaços menores do godê e fazer as misturas no centro. E é claro, guardar o godê pras próximas aquarelas! Assim você evita o desperdício e ainda pode levar todas as suas cores favoritas com você (sem precisar carregar todos os tubos). Ideia genial, né? Agora posso começar a investir mais nas aquarelas de tubos...




Ok, eu nunca usei markers. Pra ser mais específica, nunca usei Copic Markers (já usei daquelas marcas genéricas que não misturam nem chegam perto da qualidade da Copic) mas me rendi, decidi testar. Confesso que eu nunca quis começar a usar Copic pelo preço. Pra ter uma coleção bacana, você precisa de uma quantidade mínima de cores, e elas não são como guache e aquarela, não dá pra criar novas cores, apenas fazer degradé. Bem desestimulador isso. Bom, mas comprei esse roxo clarinho que é quase um cinza no papel, pra fazer algumas sombras. A verdade é que as Copic estão esgotando em todo lugar. Lá na Casa do Artista tinha, sério, meia dúzia de opção de cores. Culpa da crise. Tem muito material em falta e tá todo mundo esperando os estoques acabarem pra poder comprar material lá fora, e convenhamos, com o dólar nas alturas, esperem por aumentos bem abusivos em material artístico (como se já não fosse difícil ser artista por aqui...) e se uma Copic já é R$25... #todoschora

Ps. Testei a Copic e apesar de achar ela maravilhosa (esse pincel com controle de pressão não existcheeee), não acho que faça muito meu estilo de desenho e pintura. É legal pra sombrear, pra usar nos meus sketchs e caderninhos, mas não acho que seja my thing. Ainda prefiro muito mais a aquarela :B

Espero que tenham gostado desse post e se tiver algum material que vocês gostariam que eu falasse sobre, deixem nos comentários e até a próxima ;D


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário