sábado, 30 de abril de 2016

Recebidos: Livros da Editora Criativo



Faz mais de um mês que comecei a receber os livros da Editora Criativo em forma de mailing pra poder divulgar aqui pra vocês, mas com o tempo curto só consegui fazer um post sobre isso agora. A editora tem uma pegada cultural e além dos livros de arte e cultura, também lançam livros de elementos da cultura pop, como o caso de "Os dois lados da Guerra Civil" que é sobre o universo Marvel (quem já assistiu o novo Capitão América? rs...) e o interessante é que eles fazem uma análise crítica deste acontecimento nos quadrinhos, que dá pra super fazer um paralelo com o mundo real.



Livro com uma edição muito bacana, recomendo.



Quem não lembra do "Versão Brasileira Herbert Richers" nos filmes da sessão da tarde?! Rs... Livro sobre a biografia do produtor e dublador mais conhecido do Brasil.




Já tinha um livro dessa coleção mas essa versão "pocket" (?) parece bem interessante. Um livro legal pra usar de manual e recorrer em caso de dúvidas de anatomia, mas achei algumas proporções um pouco exageradas.

Espero que tenham gostado desse pequeno release, e assim que receber mais livros da editora venho trazer aqui pra vocês!

Obs. Este não é um post patrocinado. Todas as opiniões deste post são honestas.


.......


Pra não perder nenhuma postagem, basta assinar a Newsletter alí no menu da esquerda! ;D


Me acompanhe também:


quinta-feira, 28 de abril de 2016

Guia do Orçamento para Ilustradores

Foto por Fabian Blank (https://unsplash.com/photos/pElSkGRA2NU)

Oi pessoal, tudo bem? Sei que ando postando pouco, mas estou com diversos projetos em andamento (falarei sobre eles em breve) e postando com bastante frequência no meu canal, tentando seguir um cronograma de postagens e tudo o mais, e em breve conseguirei me ajeitar e postar mais por aqui também, ok?

Seguindo o mesmo esquema da postagem anterior, em que fiz um Guia do Ilustrador, com bastante informação e conteúdo pra vocês, decidi fazer um guia completo de como fazer um orçamento para seu cliente. No meu vídeo Qual o valor da sua arte, dei um panorama sobre como cobrar pelo seu trabalho, mas aqui decidi ser mais objetiva, colocando números pra esclarecer melhor.

Lembrando que este guia é apenas uma sugestão, uma maneira de ajudá-los a fazer seus próprios orçamentos, e não é de maneira nenhuma uma regra. Vocês vão perceber que orçar não é um bicho de sete cabeças e vão se sentir mais seguros pra fazer isso sem medo de errar, cobrar demais ou de menos (não sei o que é pior).


Foto por Negative Space (https://unsplash.com/photos/6cOUbEdwG24)

Antes de tudo, estabeleça o valor da sua hora de trabalho

Pra começar, é legal a gente estabelecer um valor base para sua hora de trabalho, pra que nenhum orçamento saia com um valor menor do que esse. Caso contrário, como dizem por aí, vocês irão "pagar pra trabalhar" se é que me entendem.

1. Liste suas despesas pessoais mensais:
*todos os valores abaixo são ilustrativos, faça as suas contas usando valores reais

Aluguel1000
Contas de água, luz e telefone200
Internet100
Plano de saúde300
Mercado500
Transporte (carro ou transporte público)200
Tributos (IPTU, IPVA...)300
Outras despesas (Netflix, Spotify...)100
Cultura e lazer (cinema, museus...)200
Total2900


2. Liste suas despesas ou investimentos profissionais mensais:
*caso você alugue uma sala ou espaço para trabalhar, não se esqueça de incluir também estas despesas aqui.

Materiais Artísticos300
Equipamentos eletrônicos200
Cursos na área200
Manuntenções gerais100
Total800

Até agora temos:

Despesas PessoaisDespesas ProfissionaisTotal
29008003700

3. Leve em consideração também:

Já listamos tudo o que você GASTA todos os meses, agora precisamos considerar outras variáveis:

Férias: As pessoas se esquecem que um autônomo não tem férias remuneradas, então ele precisa se preparar, de preferência ao longo do ano, para cobrir as férias e não passar perrengue durante esse período. Adicione mais um "salário" ao ano e dividida entre o orçamento dos 11 meses restantes.
Investimento: R$3700 ÷ 11 = R$350

Lucro: Faça um planejamento realista do quanto você quer guardar todos os meses, seja para cumprir uma meta (comprar um carro, um imóvel, abrir um negócio, uma viagem pro exterior?), fazer um pé de meia ou para eventuais necessidades.
Investimento: R$500


4. Some tudo e divida pela horas trabalhadas num mês

Supondo que você trabalhe 5 dias por semana, 8h por dia, um mês terá em média 160h trabalhadas, portanto:

R$3700 + R$350 + R$500 ÷ 160H = R$28

Lembrando que este valor é o valor mínimo da sua hora trabalhada, que nunca deve ser menor que este valor. Ao fazer um orçamento, não devemos levar em consideração apenas as horas trabalhadas, sendo que este cálculo deve ser feito apenas para estabelecer uma base ou "piso" do seu orçamento.


Foto por Alejandro Escamilla (https://unsplash.com/photos/BbQLHCpVUqA)

ANALISE O CLIENTE E A PROPOSTA

Agora partimos para as verdadeiras variáveis do seu orçamento, que vão definir qual será o valor final do seu job.

1. Quem é seu cliente?

O seu cliente é uma pessoa física ou uma editora/agência? Os valores são diferentes quando trabalhamos para o mercado e quando fazemos uma encomenda "pro vizinho". Quando trabalhamos para o mercado, estamos lindando com valores tabelados (caso seja o mercado editorial) e qualquer valor muito fora disso (para mais e para menos) pode ser problemático. Confira a tabela da Adegraf para tirar algumas dúvidas. As ilustrações são tabeladas de acordo com seu tamanho (página dupla, meia página?) e disposição no material (ilustração de capa ou interna?). Quanto as encomendas "pessoais" eu costumo usar valores próximos daquele cálculo que fizemos de hora trabalhada.

2. Qual a visibilidade deste job?

Enquanto os valores do mercado editorial são tabelados e raramente fogem disso, os valores de ilustração para agências ou campanhas publicitárias podem ter uma outra variável: visibilidade. É diferente fazer uma ilustração pra uma campanha de marca pequena e para uma campanha da Nike, não é mesmo? Quanto maior a visibilidade (e a responsabilidade) do job, maior o valor! Por isso, não tenha medo de pesquisar e perguntar sobre o cliente, sobre a campanha, porque assim você elimina algumas "surpresinhas" que podem surgir no meio do caminho, e também não se sentirá desvalorizado.

3. Qual o prazo?

Quando o novo job chega, você acaba precisando reorganizar toda a sua agenda e trabalhos vigentes para encaixá-lo. Quando o prazo é muito pequeno e isso vai demandar mais de você que a sua disponibilidade (de repente tendo que atrasar outros projetos em função disso, ou então virar algumas noites) será preciso cobrar uma taxa de urgência. O mesmo vale para trabalhos que demandem de você mais exclusividade, no caso de te impedir de pegar outros jobs enquanto estiver fazendo esse.

4. Inclua todos os gastos extras

Os gastos com este job fogem da sua lista de despesas tradicional? Inclua no orçamento!

Não se esqueça:

O tempo que você gasta respondendo e-mails, indo a reuniões, desenvolvendo rascunhos, procurando referências, também faz parte do processo criativo do job e deve ser contabilizado!



Foto por Lia Leslie (https://unsplash.com/photos/yjXlyrKIz2A)

O IMENSURÁVEL

Ok, Mary, já montei minhas tabelas, já sei o valor da minha hora de trabalho, já conheci meu cliente, mas e quanto ao valor do meu processo criativo, ou melhor: quanto vale a minha criatividade?!

A maioria dos artistas e ilustradores tem muita dificuldade de calcular um orçamento justamente porque nosso trabalho tem um valor agregado que é completamente subjetivo. Todos precisam pagar contas, é verdade, por isso é importante manter esse lado objetivo de criar tabelas e cálculos de valores reais para manter os pés no chão. Mas ao mesmo tempo, existe todo um lado que também é impossível ignorar.

Por um lado, todo artista deve saber que existe um mercado a ser respeitado, pra não virar a casa da mãe joana. Se cada um cobrar o que quer, vira bagunça. Sem contar que um orçamento muito abaixo do aceitável desequilibra a concorrência e desvaloriza não só o trabalho de quem faz isso, mas de todos os artistas que não conseguem competir com este valor, e dão a impressão de que nosso trabalho pode ser comprado "a preço de banana". Pensa bem: quanto tempo e quanto dinheiro você não investiu na sua formação? Faculdade, cursos, materais, livros, horas e horas de estudo e prática. Por outro lado, se cobrar muito a cima, você não vai conseguir nenhum job.

Existe, sim, um valor imensurável dentro de cada um, incluindo sua experiência na área, sua visibilidade e influência no mundo físico e virtual. Tudo isso tem um peso que deve ser transportado para a hora de orçar.

Vocês vão perceber que o "tempo" ou "horas trabalhadas" não são a forma ideal de calcular um job, porque cada um tem seu tempo, seu processo criativo e trabalha de uma forma. O mais valioso nesse caso, é o que você pode oferecer para seu cliente, o que o destaca e o torna diferente dos outros. Seu estilo, sua técnica, sua marca, seu profissionalismo? Não tenha medo de cobrar pelo que você é capaz de fazer e pelo que sua arte significa pra sociedade. Agora que você tem um pé no chão e já sabe quanto cobrar usando os métodos acima, aquele extra, o "imensurável" é você quem vai decidir.


Dicas finais:


  • Alguns vão reclamar que é muito caro, e vão tentar te dissuadir de fazer mais barato. É preciso ter jogo de cintura pra saber se vale a pena ou não ceder um pouquinho. Agora que você sabe reconhecer um valor justo, não tenha medo de dizer não.
  • Passe longe de "ilustrações em troca de divulgação". Estas pessoas só estão querendo ganhar vantagem em cima do trabalho sério de um artista.
  • Analise as propostas de parceria com sabedoria, listando lados positivos e negativos. Você tem que ganhar algo com isso também.
  • Faça contratos!



Espero que tenham gostado deste post e que tenha sido de alguma forma útil pra vocês. Se ainda tiverem dúvidas, deixem nos comentários e até a próxima ;D


.......


Pra não perder nenhuma postagem, basta assinar a Newsletter alí no menu da esquerda! ;D


Me acompanhe também:



terça-feira, 19 de abril de 2016

Guia do Ilustrador Freelancer



Oi pessoal, tudo bem? Tenho visto muitas matérias falando sobre a profissão de ilustrador, principalmente ajudando nas questões de direitos autorais e também como cobrar pela sua arte. Pensando nisso, decidi reunir todo o material que eu tenho sobre o assunto, mais alguns links externos pra ajudar você, que quer se profissionalizar e não sabe como, ou é iniciante e está tendo dificuldade.

Primeiramente, você conhece o Guia do Ilustrador? Eu recomendo baixar a apostila e dar uma lida, porque tem muita informação útil. Lembrando que é um guia, não um manual de regras. É sempre bom ter algo em que nos basear, mas não podemos também nos limitar a elas, cada ilustrador segue seu caminho, e aprende a partir de suas próprias experiências também.

Vamos começar pela questão que vocês mais me perguntam:


QUE CURSO FAZER PARA SE TORNAR ILUSTRADOR OU QUADRINISTA?

Minha resposta é sincera, e acredito que não haveria outra forma de responder, senão assim. Cada artista, cada ilustrador tem seu caminho, faz de um jeito, não existe fórmula. Minha dica: siga seus instintos e tire a bunda da cadeira, lute pelo que você quer, faça acontecer.





TURBINE SEU PORTFOLIO

Agora que você decidiu ser um ilustrador, está na hora de montar um portfolio profissionalLembre-se que o mais importante para um ilustrador é seu portfolio. É desta forma que seu futuro empregador ou cliente irá te conhecer e saber o que você faz. Se você ainda não tiver trabalhos profissionais, coloque os seus melhores trabalhos (da faculdade, ou inventados mesmo) e atualize com frequência. O ideal é ter um portfolio online (sugestão: Behance, Carbonmade) e um portfolio físico numa pasta bem organizada para levar às suas entrevistas.






MERCADO DE TRABALHO


Neste vídeo dou uma geral, falando sobre minha experiência na área e respondendo as perguntas de vocês sobre mercado de trabalho, estágio e trampo fixo. Como eu disse antes, não existe fórmula, mas é preciso começar em algum lugar, mesmo que esta não seja a melhor opção (ainda). Cada coisa tem seu tempo.





SER FREELA OU NÃO SER, EIS A QUESTÃO

Se você se pergunta se ser freela é pra você, o ideal é pesar os pontos positivos e negativos pra saber se realmente é a melhor opção. Essa é escolha que funciona muito bem para uns (como pra mim) mas não para outros, então não tenha medo de assumir um lado, se ele é o melhor pra você.




E aproveitando que estamos falando sobre o assunto, aqui vão 5 dicas de ouro pra quem trabalha em casa! Isso com certeza vai te ajudar a se organizar e fazer seu trabalho render mais.




QUAL O VALOR DA SUA ARTE?


Esta é uma das perguntas mais importantes pra quem é autônomo e precisa fazer seus próprios orçamentos, lidar com clientes, saber quanto cobrar em cada situação. Esta é uma questão que se aprende na prática, e talvez demore um tempo pra conseguir fazer direito. Você vai errar algumas vezes pra nunca mais esquecer. Por mais que existam tabelas de valores (como esta aqui da Adegraf), elas servem para nos guiar em relação ao "valor de mercado" e não é regra. Os valores podem sempre variar. Outro post interessante sobre o assunto é esse do site Minas Nerds.






COMO SE FORMALIZAR COMO AUTÔNOMO?

Fiz um vídeo há um tempo atrás falando sobre o MEI (micro-empreendedor individual) que é uma categoria de empresa para "empresas individuais" ou atônomos numa área de atuação. Esta é uma ótima opção pois tem baixos impostos e permite emitir notas, que são exigidas de seus colaboradores em algumas empresas ou editoras. Saiba mais no vídeo:






DIREITOS AUTORAIS

Muitos chegam a mim preocupados em colocar seu trabalho na internet por medo de roubo ou plágio. Eu acho curioso pois há mais de 10 anos eu tenho colocado meus desenhos (e outros trabalhos) na internet sem me preocupar muito com isso. Quem se "expõe" na internet está sempre passível de roubo e plágio e é algo com a qual devemos estar preparados, e isso que é o mais importante. Infelizmente, esta é a nossa realidade. Existem leis que servem para nos proteger, é claro. Eu recomendo altamente a leitura do Pequeno guia de direitos autorais para artistas independentes, também postado no site Minas Nerds. Em breve falaremos mais sobre o assunto, ok?



CÓPIA x PLÁGIO

Eis um tema mais polêmico que mamilos. Antes do meu post sobre plágio, eu já havia feito um vídeo sobre cópia, que acho interessante deixar aqui. Talvez ele esclareça algumas questões. Os seres humanos aprendem através da mimese, então é normal que usemos a cópia como aprendizado. Mas é bom esclarecer aqui que existe uma diferença entre "se inspirar" na arte de outro artista, e copiá-lo na íntegra, sem creditá-lo, dando a entender que é um original seu. Não me incomodo quando algumas pessoas avisam que fizeram algum desenho baseado no meu, contanto que me creditem caso decidam divulgar em suas redes. Acho saudável, inclusive, mas são os detalhes que fazem toda a diferença. A Lidiane Dutra, a Ana Blue e a Juliana Rabelo também já falaram sobre o tema.





Bom, este é todo o material que consegui reunir ao longo dos anos, e eu sei que está longe de ser um manual definitivo sobre o assunto, afinal tenho apenas alguns anos de experiência, mas creio que mesmo isso pode ser útil pra alguém e, quem sabe, oferecer alguma luz.

Estou sempre a disposição para responder suas dúvidas, por isso fiquem a vontade para comentar, deixar feedback, e sugestões. ;D


.......


Pra não perder nenhuma postagem, basta assinar a Newsletter alí no menu da esquerda! ;D


Me acompanhe também:


quarta-feira, 13 de abril de 2016

Resenha: Aquarela Lukas


Já fazia um tempo que eu estava namorando essa aquarela da Lukas, porque queria investir numa aquarela profissional sem precisar dar meus rins, e ela tinha um preço mais "ok" em relação a outras marcas como Winsor & Newton, Rembrandt, etc. Lembrando que eu já usava o estojo da Cotman, que é a linha estudante da W&N, e apesar de ter uma qualidade legal, algumas coisas sobre ela me desanimavam, como por exemplo a dificuldade de conseguir tirar a tinta da pastilha.



Bom, peguei algumas opiniões com artistas que já usaram a Lukas, como a Ana Blue, que também tem uma resenha sobre a marca, e a Ju Rabelo que já falou sobre as bisnagas (e eu fiquei namorando aquele azul-turquesa-cor-de-mar maravilhoso e TI-VE que comprar a parte pra ter também no meu estojo!). Fiquei sabendo também pelas colegas que fazem curso com a Sabrina Eras, que mesmo a aquarela da linha estudante da Lukas já tinha qualidade profissional (!!!). Foi nessa que decidi comprar o estojo de metal de 16 cores.


As cores são super vibrantes e tem ótima mistura, além de espalhar e expandir lindamente sobre o papel (vocês vão poder ver isso no vídeo abaixo). A única cor que achei estranha foi um verde-musgo esquisito que, primeiro, não gosto da cor, e segundo, achei meio opaca. Talvez seja bom pra quem faz muita pintura de paisagem e precisa de mais tons terra ou naturais na paleta. A parte boa é que com o tempo dá pra trocar as cores e/ou adicionar outras na paleta \o/


Aqui um exemplo de pintura feita com a Lukas em papel satinado da Arches (vamos falar sobre papel muito em breve, prometo!).

Vocês podem encomendar materiais da Lukas pela página oficial do face, que foi como eu fiz. A parte chata é que eles não tem loja online, e os preços não estão visíveis no site deles (que também é um pouco confuso). É preciso falar diretamente com eles para fazer o orçamento, definir pagamento, etc. Algumas lojas como a Fruto de Arte vende os tubos separadamente, mas não vi os estojos.




Espero que tenham gostado desta resenha e deixem aí a opinião de vocês sobre esse material ou sugestões para próximas resenhas! ;)


.......


Pra não perder nenhuma postagem, basta assinar a Newsletter alí no menu da esquerda! ;D


Me acompanhe também:


terça-feira, 12 de abril de 2016

Agenda de Cursos para Maio


As inscrições estão abertas para os cursos online de Aquarela para Iniciantes e Retrato em Aquarela. O curso para iniciantes já está em sua terceira edição e tem sido um grande sucesso, com feedback super positivo dos alunos. Como sempre, não terá pré-requisito e qualquer um pode participar.

Finalmente consegui lançar o de Retrato em Aquarela para a plataforma online, mas fiz algumas mudanças. O curso será dividido também em dois dias, com a diferença de que terá uma semana entre uma aula e outra, pra que os alunos tenham tempo de fazer os exercícios propostos. Desta forma, a primeira aula será dedicada inteiramente às demonstrações comentadas, e na segunda aula será feito o feedback dos trabalhos dos alunos, junto com outras possíveis demonstrações e plantão de dúvidas. Lembrando que em ambos os cursos, será prezada a interação entre mim e os alunos, que considero a parte essencial da minha proposta.

Mal posso esperar para conhecê-los! x)



As inscrições estão sendo feitas pela minha loja online. As vagas são limitadas e por ordem de chegada.

Saiba mais em Cursos ou entre em contato por e-mail: marycagninstore@gmail.com


.......


Pra não perder nenhuma postagem, basta assinar a Newsletter alí no menu da esquerda! ;D


Me acompanhe também:



segunda-feira, 11 de abril de 2016

Vamos falar sobre PLÁGIO


plágio 
substantivo masculino 
1. ato ou efeito de plagiar.
2. jur apresentação feita por alguém, como de sua própria autoria, de trabalho, obra intelectual etc. produzido por outrem.

Hoje vou falar sobre um assunto sério. Eu acho que chegou o momento da gente falar sobre isso, porque é algo que todo artista, pelo menos alguma vez em sua carreira, irá passar por isso, infelizmente. E eu acho também que todo mundo aqui conhece alguém que já foi plageado. Ás vezes, é algo tão comum e singelo, que as pessoas fazem sem saber o que fazem, porque é fácil, porque "todo mundo faz".

Então ontem lancei este vídeo, que entre outras razões, senti que pudesse ajudar vocês.



Este vídeo gerou algumas discussões que achei muito pertinentes. A primeira é que entre as pessoas no geral não existe uma clareza sobre o que é plágio ou não. E existe também uma certa resistência em aceitar que determinada ação pode ser considerada plágio, acompanhada de desculpas como "mas é só pra usar de avatar". Eu não posso afirmar o que é ou não plágio com certeza absoluta, não sou advogada. O que podemos fazer é usar um pouco de bom senso, saber diferenciar uma inspiração de uma cópia deslavada. Mas se você desconfiar de plágio, o melhor é tentar resolver, mesmo que pra isso precise tirar essa dúvida com um profissional ou contratar um advogado.

Mas, afinal, o que nós podemos fazer quanto a isso? Quanto mais artistas falarem sobre isso, entenderem o que é, souberem como identificar e, principalmente, o que fazer quando isso acontece, mais perto estaremos de combater o plágio, ou pelo menos, diminuir as estatísticas.

Acredito que o primeiro passo seja conscientizar as pessoas. Foi por isso que, junto com outras artistas e ilustradoras, pensei em criar uma TAG em que cada artista conte um pouco sobre sua experiência com o plágio (seja através de post, vídeo, redes sociais, etc) usando a hashtag #plágionão. E com essa TAG também estamos preparando junto com especialistas alguns materiais que podem ajudá-los.

Não se esqueçam de deixar aqui nos comentários o link para a TAG ok? ;)


.......


Pra não perder nenhuma postagem, basta assinar a Newsletter alí no menu da esquerda! ;D


Me acompanhe também:



sexta-feira, 8 de abril de 2016

Parceria Mary Cagnin + Dezaina



Faz um tempo que não posto aqui, né? Minha vida já está meio louca, mas essas ultimas semanas tem sido... intensas. Bom, mas vamos ao que interessa. Quem me acompanha no Youtube e nas outras redes já deve saber que eu comecei uma parceria com a loja Dezaina, que é a revendedora oficial da Copic e da Derwent. Eles proporam que eu fizesse tutoriais de como usar as Copic Markers, já que é um material caro e as pessoas tem receio de comprar por não saber direito como usar.

Até agora já tenho dois vídeos feitos em parceria com eles, e todo o material usado nos vídeos foi fornecido por eles. Em breve também vai ter uma postagem completa no blog deles, que ainda está pra sair. Espero que gostem ;D

 





.......


Pra não perder nenhuma postagem, basta assinar a Newsletter alí no menu da esquerda! ;D


Me acompanhe também: